Estados Unidos – Décadas de 30 e 40

Não se sabe ao certo quem escreveu o primeiro Blues, só podemos dizer que o estilo aprofundou suas raízes de forma progressiva e cheia de improvisos.

Big Bill Broonzy – 1893 – 1958

Guitarrista, compositor e cantor de Blues, um dos pioneiros do estilo Chicago Blues, aprendeu a tocar guitarra com o Papa Charlie Jackson. Iniciou sua carreira como artista solo e posteriormente começou a tocar com grupos menores, incorporando outros instrumentos tais como: Saxofone, piano e trompete às apresentações.

Muddy Waters – 1915 – 1983

Considerado uma lenda do Blues, Muddy Waters, o “Pai do Blues de Chicago” e mestre do Slide Guitar, é um dos nomes mais influentes no Blues americano. Nascido no Mississippi, mudou-se para Chicago e participou dos circuitos da Black Music. Foi também o primeiro a incorporar instrumentos elétricos às suas apresentações.

Brasil – Décadas de 70 e 80

No Brasil, o Blues ganhava cada vez mais força e inspiração vindas dos grandes mestre internacionais.

Celso Blues Boy – 1956 – 2012

Foi um dos maiores guitarristas, compositores e cantores de Blues brasileiro. Nascido no Rio de Janeiro, é considerado o “Pai do Blues Brasileiro”. Seu nome artístico foi uma homenagem ao grande B. B. King. Em 1976 criou a banda “Legião Estrangeira”, mas apenas obteve reconhecimento após 1980. O “Som na Guitarra” de 1984 foi um dos maiores sucessos com o hit “Aumenta que Isso Aí É Rock’n Roll”.

Fernando Nickhorn Noronha

Um dos maiores guitarrista de Blues brasileiro, conhecido como “Stevie Ray Vaughan dos Pampas”, teve em sua carreira musical, foi elogiado pelo próprio B.B. King com quem trabalhou de perto. Noronha também já fez Tours pelo Canadá, Estados Unidos e Europa onde gravou o disco ao vivo chamado “Live in Europe” em 2001.

Enquanto nos EUA o Blues definitivamente se instituía como um estilo inigualável, no Brasil já podíamos sentir a força de seus acordes e compassos influenciado nossos artistas e ganhando espaço no universo musical nacional.