Estados Unidos – Década de 50

A introdução dos instrumentos elétricos pelos artistas de Blues, fez com que nomes consagrados, dessem à esse estilo uma identidade ainda mais marcante, onde os solos de guitarra literalmente falavam.

B.B. King – 1925 – 2015

O guitarrista, compositor e cantor americano, considerado o “Rei do Blues”, B.B. King desenvolveu um dos estilos de tocar guitarra mais originais do mundo e foi uma grande influência para nomes como Erick Clapton, Johnny Winter, Jeff Beck, George Harrison e Jimi Hendrix. Uma de suas características marcantes era chamar todas as suas guitarras de Lucille.

Willie Dixon – 1915 – 1992

Compositor, arranjador e produtor, nascido no Mississippi, um dos mais influentes nomes do Chicago Blues pós-guerra, foi um dos mais notáveis compositores de sua época, tocava guitarra e baixo e foi um importante elo entre o Blues e o Rock ‘n Roll. Entre os grandes sucessos de sua obra estão “Evil” e “Hoochie Coochie Man” que foram regravados por nomes como Jeff Healey e Jimi Hendrix.

Brasil – Década de 90

No Brasil, músicos de peso já podiam desfrutar das participações em shows com grandes nomes internacionais.

Big Allanbik

A banda nasceu em 1992 no Rio de Janeiro. Entre os integrantes, nomes como o vocalista Ricardo Werther, Big Gilson, o pianista Alan Ghreen, o baixista Ugo Perrotta e o baterista Beto Werther formam uma das mais consagradas bandas de Blues do cenário brasileiro. A banda também se apresentou com nomes consagrados como: Lonnie Brooks, Robert Cray, Eric Burdon, Ronnie Earl, Robben Ford e Otis Clay. A banda também fez turnê pelos Estados Unidos e entre os álbuns laçados estão: Blues Special Reserve (1993), Black Coffee (1995), Batuque y Blues (1998) e Destilado Ao Vivo (2000).

Apesar de décadas de diferença, o Blues teve seu momento de glória tanto nos Estados Unidos quanto, de forma mais discreta, no Brasil. O gênero que deu origem a tantos outros foi e sempre será uma inspiração para grandes e eternos músicos.